,

Remédio para Gordura no Fígado – (Esteatose Hepática)


Indicado para tratamento de casos de Esteatose Hepática (gordura no fígado), foi desenvolvida com ativos naturais que auxiliam na redução da gordura acumulada no fígado por possuir propriedades medicinais protetoras do fígado, eliminando uma maior quantidade de colesterol do organismo.

Apresentação: Frasco contendo 60 cápsulas gelatinosas

R$53,00

Simulação de frete

O Remédio para Gordura no Fígado – (Esteatose Hepática) foi desenvolvida com ativos naturais que auxiliam na redução da gordura acumulada no fígado por posuir propriedades medicinais protetoras do fígado, eliminando uma maior quantidade de colesterol do organismo e facilitando a digestão dos alimentos com alto teor de gorduras.

Na composição do Remédio para Gordura no Fígado – (Esteatose Hepática) encontramos:

CURCUMINA – Ação colerética e proteção hepática, através da estimulação da secreção da bílis, acompanhado de maior liberação de colesterol e melhora da digestão e do apetite; é usada também no tratamento de cálculo biliar, da icterícia e outras disfunções hepáticas. Também é utilizado como antiflatulento, diurético, afrodisíaco e antiparasitário.

DENTE DE LEÃO – É indicado para pessoas predispostas a cálculo biliar, inapetência, oligúria, coleocistite, problemas hepáticos, prisão de ventre, cirrose e desordens hepatobiliares. É uma das ervas mais seguras como diurética, utilizada em tratamentos de afecções geniturinárias: cistites, uretrites e também na hipertensão arterial. É coadjuvante no tratamento da obesidade, problemas dermatológicos, dispepsia, hipoacidez gástrica e desordens reumáticas. A presença de potássio e flavonoides assegura a ação diurética do Dente de Leão, sendo o potássio responsável por um melhor controle dos níveis de espoliação pela via urinária e os flavonoides pelo aumento da diurese. O princípio amargo, taraxacina, é o responsável pela estimulação da digestão e da secreção gástrica.

ALCACHOFRA – Ajuda na diminuição do colesterol e uréia, digestivo, hepático, hipotensor, antianêmico, diurético, remineralizante, tônico e laxativa. Outros usos: Ácido úrico, obesidade, diabetes; debilidade geral, clorose, convalescença, dispepsia; hipertensão, hipertireoidismo, toxemia; afecções reumáticas. A cinarina é a principal responsável pela atividade colagoga e colerética, aumentando a secreção biliar. O aumento da eficiência metabólica do fígado se deve aos compostos polifenóicos, enquanto que a cinarina abaixa significativamente a taxa de colesterol através de uma estimulação metabólica enzimática, além de possuir propriedades hepatoprotetoras. A ação protetora e regeneradora das células hepáticas é obtida pelos flavonóides que estimulam a síntese enzimática básica do metabolismo hepático. Na uremia, a cinarina melhora a excreção da amônia através de um aumento da produção de ácido úrico pelo epitélio renal. A ação diurética auxilia a eliminação de uréia e de substâncias tóxicas decorrentes do metabolismo celular; ação depurativa. O amargor da cinaropicrina aumenta a secreção gástrica e sua acidez. A alcachofra não dissolve os cálculos biliares, mas diminui as cólicas, exercendo um efeito preventivo em pessoas predispostas a desenvolverem litíase.

CARDUUS MARIANUS (SILIMARINA) – É um excelente digestivo, diurético, estimulante, protetor e curativo do fígado como no caso de cirrose hepática, esteatose hepática e hepatite. Possui também a propriedade de ser hipertensor. A silimarina protege a função hepática e também a reestabelece sendo assim anti-hepatotóxica. A silimarina é uma flavolignina citada em diversas publicações farmacêuticas no tratamento de distúrbios que envolvem a presença de radicais livres, devido á sua ação antioxidante.

METIONINA – É um aminoácido sulfurado nutricionalmente essencial. É utilizada terapeuticamente como ingrediente de soluções parenterais e enterais de aminoácidos e vários suplementos nutricionais; Drogas para doenças hepáticas (principalmente como alternativa à acetilcisteína, p/ evitar danos hepáticos nos casos de envenenamento por paracetamol) e alcoolismo; suplementação em rações. A Metionina estimula a síntese de glutation, diminui pH urinário, é coadjuvante ao tratamento de distúrbios hepáticos, ajuda aliviar sintomas de artrite e reumatismo. A deficiência de metionina no organismo pode levar a uma pele sem tônus, queda de cabelos, infiltração de gordura no fígado.

 

 

  • Principais Indicações do Remédio para Gordura no Fígado – (Esteatose Hepática):
    • – Ação hepatoprotetora;
    • – Melhora da digestão de alimentos com alto teor de gorduras;
    • – Diminuição dos níveis de colesterol;
    • – Combate a acidez gástrica;
    • – Prevenção e reparo a danos causados no fígado;
    • – Proteção contra toxinas.

 

  • Composição do Remédio para Gordura no Fígado – (Esteatose Hepática):

Modo de Usar o Remédio para Gordura no Fígado – (Esteatose Hepática): Uso oral – Tomar 1 cápsula 2 vezes ao dia

Peso 56 g
Dimensões 10 × 5 × 5 cm

1-) Codigo: 4481

2-) Nome:  Fórmula para Esteatose Hepática

3-) Descrição: Indicado para tratamento de casos de Esteatose Hepática (gordura no fígado)

            3.1-) Apresentação: Frasco contendo 60 cápsulas gelatinosas

 

4-) Informações sobre o produto:

            4.1-) Para que serve?

A fórmula para Esteatose Hepática foi desenvolvida com ativos naturais que auxiliam na redução da gordura acumulada no fígado por posuir propriedades medicinais protetoras do fígado, eliminando uma maior quantidade de colesterol do organismo e facilitando a digestão dos alimentos com alto teor de gorduras. Em sua composição, está presente:

 

CURCUMINA – A Curcumina é um pigmento amarelo, contido na planta da Curcuma Longa, planta originária do sudoeste asiático, onde utilizam-se as raízes (rizomas) secas e maceradas. Essa planta faz parte da Família das Zingiberaceae, é uma erva pungente, amarga, adstringente, com cheiro característico e forte cor amarela. Usada desde a Antiguidade para tingir de amarelo, vem sendo utilizada na indústria alimentícia como corante e como objeto de estudos por sua capacidade de induzir apoptose que é uma espécie de morte celular programada, induzida por algumas substâncias utilizadas nas terapias antitumorais. Recentes estudos demonstraram como a curcumina e também seus derivados, estão em condições de inibir o desenvolvimento de algumas formas de tumores provocados quimicamente como aqueles da pele e do colón. Tal capacidade é possível graças à inibição de formação de vasos sanguíneos que nutrem os tumores. . Estudos in vivo realizados em ratas revelaram uma ação colerética e proteção hepática, através da estimulação da secreção da bílis, acompanhado de maior liberação de colesterol e melhora da digestão e do apetite; é usada também no tratamento de cálculo biliar, da icterícia e outras disfunções hepáticas. O óleo essencial apresentou também, atividade antihistamínica e antimicrobiana, contra bactérias gram-negativas, alguns fungos patogênicos e germes envolvidos em colecistites. Também é utilizado como antiflatulento, diurético, afrodisíaco e antiparasitário. A curcumina atua através da elevação da enzima glutation-S-transferase hepática, a qual participa na desativação e eliminação de peróxidos lipídicos e indutores tumorais. Isso contribui para a atividade inibitória sobre degradações de cromatina e fragmentações de DNA com diminuição da expressão do NF-kappa B e aumento da expressão da caspase-3. Por outro lado, a atividade inibitória da curcumina sobre a enzima COX2 e na síntese do óxido nítrico, estaria relacionada com um bloqueio exercido sobre o fator nuclear NF-kappa B, isto indica a estreita relação que existe entre os processos inflamatórios e tumorais. É bastante indicado no tratamento de Artrite; psoríase (administração tópica); preventivo de doenças neuro-degenerativos (Alzheimer, demência, Parkinson); anti-carcinogênico; distúrbios cardiovasculares: prevenção de isquemia miocárdica, diabetes, hiperlipidemia; distúrbios gastrintestinais: prevenção da remissão de colite ulcerativa, tratamento de úlcera e dispepsia; tratamento de litíase.

 

DENTE DE LEÃO – É indicado para pessoas predispostas a cálculo biliar, inapetência, oligúria, coleocistite, problemas hepáticos, prisão de ventre, cirrose e desordens hepatobiliares. É uma das ervas mais seguras como diurética, utilizada em tratamentos de afecções geniturinárias: cistites, uretrites e também na hipertensão arterial. É coadjuvante no tratamento da obesidade, problemas dermatológicos, dispepsia, hipoacidez gástrica e desordens reumáticas. A presença de potássio e flavonoides assegura a ação diurética do Dente de Leão, sendo o potássio responsável por um melhor controle dos níveis de espoliação pela via urinária e os flavonoides pelo aumento da diurese. A inulina presente reforça os efeitos diuréticos e colerético da erva. Os terpenos em sinergismo com as lactonas são responsáveis pela ação colagoga, favorecendo a eliminação pela via biliar de numerosos catabólitos. Possui moderada ação anti-inflamatória, sendo útil em desordens reumáticas. O princípio amargo, taraxacina, é o responsável pela estimulação da digestão e da secreção gástrica. Por sua ação depurativa, e alto teor de zinco utiliza-se esta erva em tratamentos de afecções cutâneas como acne, eczemas, herpes, psoríase, etc. Em problemas hepatobiliares pode ser associada a Bérberis (Berberis vulgaris), também chamado de Agracejo em espanhol, e para retenção de líquidos com Milefólio (Achillea millefolium).

 

ALCACHOFRA – Planta vivaz, provavelmente originária da região do mediterrâneo, considerada durante muito tempo como uma hortaliça rara, é hoje abundante cultivada nas regiões atlânticas com invernos suaves. A alcachofra mede até dois metros de altura, tem um caule forte e suas grandes folhas têm lóbulos e são cinzas esverdeadas. O botão da flor, comestível, tem cor roxo-esverdeada e contem ao seu redor camadas ou brácteas que escondem o miolo da flor. A Alcachofra ajuda na diminuição do colesterol e uréia, digestivo, hepático, hipotensor, antianêmico, diurético, remineralizante, tônico e laxativa. Outros usos: Ácido úrico, obesidade, diabetes; debilidade geral, clorose, convalescença, dispepsia; hipertensão, hipertireoidismo, toxemia; afecções reumáticas. A cinarina é a principal responsável pela atividade colagoga e colerética, aumentando a secreção biliar. O aumento da eficiência metabólica do fígado se deve aos compostos polifenóicos, enquanto que a cinarina abaixa significativamente a taxa de colesterol através de uma estimulação metabólica enzimática, além de possuir propriedades hepatoprotetoras. A alcachofra é usada para casos de hiperlipidemia e ateromatose no interior dos adipócitos. A ação protetora e regeneradora das células hepáticas é obtida pelos flavonóides que estimulam a síntese enzimática básica do metabolismo hepático. Na uremia, a cinarina melhora a excreção da amônia através de um aumento da produção de ácido úrico pelo epitélio renal. A ação diurética auxilia a eliminação de uréia e de substâncias tóxicas decorrentes do metabolismo celular; ação depurativa. O amargor da cinaropicrina aumenta a secreção gástrica e sua acidez. A alcachofra não dissolve os cálculos biliares, mas diminui as cólicas, exercendo um efeito preventivo em pessoas predispostas a desenvolverem litíase. A oxidase, enzima hidrossolúvel, é provavelmente a responsável pela ação redutora da taxa de glicose sanguínea.

 

CARDUUS MARIANUS (SILIMARINA) – Cardo-mariano é uma planta anual ou bienal, que cresce entre 1,5 a 3 metros de altura e tem folhas grandes e espinhosas. Quando quebradas as folhas e os caules exsudam uma seiva leitosa. As flores, vermelho-púrpura possuem bordas com espinhas afiadas. As frutas são brilhantes, pintadas, pretas ou cinzentas que são frequentemente referidas como sementes. Estas frutas compõe a parte do cardo-mariano, que junto com seus pelos prateados, caem prontamente. A silimarina é um excelente digestivo, diurético, estimulante, protetor e curativo do fígado como no caso de cirrose hepática, esteatose hepática e hepatite. Possui também a propriedade de ser hipertensor. A silimarina protege a função hepática e também a reestabelece sendo assim anti-hepatotóxica. A silimarina é uma flavolignina citada em diversas publicações farmacêuticas no tratamento de distúrbios que envolvem a presença de radicais livres, devido á sua ação antioxidante. A fruta do cardo-mariano melhora a circulação abdominal, é útil nas hemorragias uterinas e em problemas menstruais. Usado também no tratamento de varizes e úlceras.

 

METIONINA – É um aminoácido sulfurado nutricionalmente essencial. Juntamente com L-Cistina é a principal fonte de enxofre orgânico para o organismo. A L-Metionina é um aminoácido limitante para muitas proteínas alimentícias, como a soja, amendoim, semente de algodão, batatas, etc. A DL-Metionina é tão bem utilizada no organismo quanto a L-Metionina, pois a DMetionina é desaminada para o correspondente ácido a-ceto, que produz a L-Metionina por transaminação. A DL-Metionina é usada para fortificar o valor nutricional de rações no mundo. É utilizada terapeuticamente como ingrediente de soluções parenterais e enterais de aminoácidos e vários suplementos nutricionais; Drogas para doenças hepáticas (principalmente como alternativa à acetilcisteína, p/ evitar danos hepáticos nos casos de envenenamento por paracetamol) e alcoolismo; dSuplementação em rações. A Metionina estimula a síntese de glutation, diminui pH urinário, é coadjuvante ao tratamento de distúrbios hepáticos, ajuda aliviar sintomas de artrite e reumatismo, e pode retardar o desenvolvimento de catarata. A deficiência de metionina no organismo pode levar a uma pele sem tônus, queda de cabelos, infiltração de gordura no fígado, retardo da síntese de proteína, arterosclerose.

 

           

            4.2-) Principais Indicações?

  • – Ação hepatoprotetora;
  • – Melhora da digestão de alimentos com alto teor de gorduras;
  • – Diminuição dos níveis de colesterol;
  • – Combate a acidez gástrica;
  • – Prevenção e reparo a danos causados no fígado;
  • – Proteção contra toxinas.

 

            4.3-) Contra Indicações?

Gestantes e lactantes, crianças menores de 4 anos, pessoas com gastrite, e úlcera gastroduodenal por estimular a secreção gástrica, cálculos biliares, obstrução dos ductos biliares e do trato intestinal, em pacientes com câncer em tratamento com ciclofosfamida, pacientes com doença hepática grave, pois pode precipitar encefalopatia hepática, casos de hipersensibilidade a algum dos componentes presentes na formulação, contraindicado também nas semanas que antecedem grandes cirurgias. Contudo, a venda é realizada sob prescrição de profissional habilitado, podendo este ser o nosso farmacêutico de acordo com a Resolução 586/2013 do Conselho de Farmácia. Consulte-o!

 

            4.4-) Referências Bibliográficas

  • – Literatura do Fornecedor
  • – BATISTUZZO J.A.de O. Formulário médico Farmacêutico 3ª ed. São Paulo: Pharmabooks Editora, 2006.

 

5-) Composição:

  • Curcumina – 100mg
  • Dente de Leão – 100mg
  • Alcachofra – 100mg
  • Carduus Marianus – 100mg
  • Metionina – 100mg
  • Excipiente qsp – 1 cápsulas

6-) Modo de Usar: Uso oral – Tomar 1 cápsula 2 vezes ao dia

7-) Validade: 6 meses

8 -) Advertências:

  1. Nunca compre medicamento sem orientação de um profissional habilitado.
    2. Imagens meramente ilustrativas.
    3. É necessário uma dieta e exercícios físicos para auxiliar a redução de peso.
    4. Pessoas com hipersensibilidade à substância não devem ingerir o produto.
    5. Em caso de hipersensibilidade ao produto, recomenda-se descontinuar o uso e consultar o médico.
    6. Não use o medicamento com o prazo de validade vencido. Qualquer dúvida entre em contato com a Biopharma.
    7. Manter em temperatura ambiente (15 a 30ºC). Proteger da luz, do calor e da umidade. Nestas condições, o medicamento se manterá próprio para o consumo, respeitando o prazo de validade indicado na embalagem.
    8. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.
    9. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica.
    10. O uso do medicamento durante o período de amamentação também não é recomendado.
    11. Este medicamento não pode ser partido ou mastigado.
    14. Este medicamento não deve ser utilizado por menores de 18 anos sem orientação médica.
    15. “SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO”.

Perguntas e respostas

Ainda não há perguntas.

Faça uma pergunta

Sua pergunta será respondida pela loja ou por outro cliente.

Agradecemos sua pergunta!

Mail

Sua pergunta foi recebida e será respondida em breve.

Erro

Warning

Ocorreu um erro ao gravar sua pergunta. Entre em contato com o administrator do site. Informações adicionais:

Adicionar uma resposta

Agradecemos sua resposta!

Mail

Sua resposta foi recebida e será publicada em breve.

Erro

Warning

Ocorreu um erro ao gravar sua pergunta. Entre em contato com o administrator do site. Informações adicionais: